Joaquim Barbosa diz que Brasil será motivo de chacota no exterior

Ex-presidente do STF classificou decisão do presidente interino da Casa Waldir Maranhão como "inesperada" e que disse que ela não escapará do "crivo do Supremo"


29/05/2014 - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, anuncia sua aposentadoria aos ministros da Suprema Corte, no plenário da Casa, em Brasília/DF
29/05/2014 - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, anuncia sua aposentadoria aos ministros da Suprema Corte, no plenário da Casa, em Brasília/DF(DIda Sampaio/Estadão Conteúdo)
O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa disse nesta segunda-feira que o Brasil se tornará "motivo de chacota" no mundo inteiro depois da inesperada decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular sessão que aceitou o pedido de impeachment da presidente da República Dilma Rousseff. "Sabem o que mundo inteiro deve estar pensando sobre nós, brasileiros? A laughing stock'", afirmou através de sua conta no Twitter.
Diante dos transtornos causados pela decisão do deputado de baixo clero, Barbosa afirmou que "dificilmente a inesperada decisão de Waldir Maranhão escapará ao crivo do STF, qualquer que venha a ser o seu resultado". Barbosa acrescentou que a decisão de Maranhão "aponta vícios jurídicos no rito do processo de impeachment" e que isso seria de "alçada do tribunal".
Na semana passada, quando o ministro Teori Zavascki decidiu suspender Eduardo Cunha do cargo de deputado federal e, consequentemente, de presidente da Câmara dos Deputados, o ex-ministro também usou sua conta no Twitter para manifestar apoio à atitude de Zavascki e a classificou como "uma das mais extraordinários e corajosas decisões político-judiciária do Brasil".
(Da redação)

Comentários

Postagens mais visitadas