Seguidores

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Boa poesia...,

30/07/2013
 às 14:00 \ Feira Livre

‘O espertinho e a farsante’, por Fred Crux

Disse Dilma pra imprensa
que “Lula nunca saiu”…
é coisa de quem não pensa
ou que a verdade não viu
por certo ela está achando
que já esteve mandando
nos destinos do Brasil
Presidenta “pau-mandado”,
essa mulher obscura,
poste torto e apagado,
ganhou sua sinecura
tomou conta da cadeira,
fez um monte de besteira,
o seu caso não tem cura
O criador da maluca
muito pior do que ela
lhe armou uma arapuca
e caiu na esparrela
agora destrambelhada
perdida e inconformada
começa a contar balela
Mas Lula prepara o bote
porque é cobra criada
que sabe comer caçote
e vive de presa armada
Falastrão e mentiroso
o envolvente raposo
deixou a dama enrascada
Assim, confirmada a farsa
pela própria criatura
ela se disse comparsa
admite com candura
aceitou a palhaçada
e se sentirá honrada
se morrer nessa fritura
Já vão dez anos e meio
de mentira e enganação
o Brasil perdeu o freio
sucumbiu à corrupção
Está com a crista baixa
não tem mais dinheiro em caixa
vai perder da inflação
Mas o povo está de olho
não é bobo e só aguarda
pôs sua barba de molho
azeitou sua espingarda
porque ladrão de galinha
que anda fora de linha
apanha na retaguarda
Porque lugar de ladrão
é dentro d’uma boa cela
pra pagar sua ambição
de ser o Deus na capela,
ou no harém, um Sultão
mas este é um beberrão
um bobão pé-de-chinela
A história é implacável
com quem brinca com a verdade
o tempo é inexpugnável
e cobra caro a maldade,
a atitude mesquinha
dos que saíram da linha
por excesso de vaidade !

O Estrangeiro - L'étranger, (em português, O estrangeiro) (1942) é o mais famoso romance de Albert Camus. Faz parte do "ciclo do absurdo" de Camus, trilogia composta de um romance (L'Étranger), um ensaio (Le Mythe de Sisyphe - O mito de Sísifo) e de uma peça de teatro (Calígula) que descrevem o aspecto fundamental de sua filosofia : o absurdo. O romance foi traduzido em quarenta línguas e uma adaptação cinematográfica foi realizada por Luchino Visconti em 1967.


Trecho do livro, O Estrangeiro - Albert Camus, pág. 100
Aqui o livro completo:
Vejam também o filme:

Vergonha para todas as torcidas...,


Argumento das autoridades é que deslocamento da torcida do Inter não seria seguro
30/07/2013 - 14h05

Ministério Público do RS confirma Gre-Nal na Arena com torcida única


Do UOL, em Porto Alegre
O Ministério Público do Rio Grande do Sul acatou a recomendação da Brigada Militar e confirmou, no início da tarde desta terça-feira, que o Gre-Nal do próximo domingo, na Arena do Grêmio, terá torcida única. O argumento é que o deslocamento dos torcedores do Inter até o estádio é inviável.

“Recebemos a comunicação da Brigada Militar, baseada em um levantamento técnico. Não temos porque contestar. A decisão é para proteger os torcedores”, disse o procurador Gustavo Munhoz em entrevista coletiva, logo após reunião com representantes da BM. "A Brigada disse que se existir fato novo pode mudar. Mas com os fatos do momento eles entendem que esta é uma medida preventiva", completou.
Pela manhã, a polícia já havia relatado que não encontrou um plano seguro para realizar a escolta de torcedores do Internacional até o novo estádio do Grêmio.


Minha casa, mia "dolce vita"...,O salário dela em 1 ano é de R$268.000,00. Em 4 anos R$1.072.000,00. Se em 4 anos ela ganhou R$ 1.072.000,00, de onde saiu os R$4.000.000,00 restantes?

DILMA COMPRA MANSÃO DE 5 MILHÕES EM PORTO ALEGRE

Será vizinha do ex-marido Carlos Araújo, pai de sua filha, com quem mantém amizade inabalável e confidente
23/06/13, 22:30
O
jornalista Claudio Humberto informa: "Se o futuro a Deus pertence, Dilma já garantiu o seu na cidade do coração em caso de “aposentadoria”, uma bela casa em estilo colonial português avaliada em R$ 5 milhões, no bairro Tristeza, um dos mais nobres da capital gaúcha.
 
Será vizinha do ex-marido Carlos Araújo, pai de sua filha, com quem mantém amizade inabalável e confidente. Mineira, Dilma fez carreira política em Porto Alegre e adora a cidade. Dilma declarou ao Tribunal Superior Eleitoral três outros apartamentos na capital gaúcha, mas a casa não chega aos pés, junto ao rio Guaíba".

Calote anunciado..., agora começaram as demissões..., BNDES e Caixa(Lula e Dilma) emprestaram em torno de 14 bilhões ao grupo EBX, a juros 6 vezes menor do que os cobrados do trabalhador no consignado.

TECHINT DEMITE FUNCIONÁRIOS EM PONTAL DO PARANÁ DEVIDO À CRISE NA OGX E OSX

O cancelamento de plataformas da OGX junto à OSX levou à demissão de 900 trabalhadores em Pontal do Paraná, depois que a Techint decidiu desligar um terço dos seus colaboradores naquela unidade.
A multinacional foi contratada há dois anos pela OSX para construir, por R$ 1 bilhão, as plataformas WPH-1 e WPH-2 com vistas à Bacia de Campos (RJ). Porém, a inviabilidade dos três poços da OGX no campo de Tubarão Azul fez com que a OSX cancelasse a construção de cinco unidades de produção, entre elas uma das plataformas contratadas da Techint.
Segundo Carlos Marin, procurador-geral de Pontal do Paraná, as demissões tiveram grande impacto econômico no município de 20 mil habitantes. Felizmente, segundo Marin, os demitidos serão treinados para atender novas empresas que já anunciaram intenção de se instalar na cidade, principalmente do setor de indústria naval e cabos marítimos.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Foro de São Paulo


Foro de São Paulo

26/04/2013
 às 19:22

Governos do PT e petistas apoiam os vários assaltos ao Judiciário na América Latina; trata-se de uma estratégia

No post anterior, afirmei que voltaria a tratar do binômio— já escrevi a respeito nesta quinta — “Poder Judiciário-Foro de São Paulo” — a entidade que reúne partidos de esquerda da América Latina e Caribe. Foi criado em 1990 por Luiz Inácio Lula da Silva e Fidel Castro e se reuniu, pela primeira vez, na capital paulista — daí o nome. Junta agremiações que disputam eleições, como o PT; partidos que se impõem pelo terror e pela ditadura, como o Comunista de Cuba, e adeptos da luta armada, como os narcoterroristas das Farc. Oficialmente ao menos, esses nazistoides das matas deixaram o Foro. Mas o grupo continua a reconhecê-los como uma força legítima, que luta por igualdade e socialismo… Então tá. O Foro existe ou é, como faz crer a grande imprensa brasileira por sua omissão, apenas um delírio de alguns paranoicos?
Antes que dê sequência ao texto, quero aqui lembrar algumas ocorrências em países da América Latina.
Honduras
Lembram-se do chapeludo Manuel Zelaya, ex-presidente de Honduras? Tentou dar um golpe e foi destituído, segundo o que estabelece a Constituição hondurenha, o que foi referendado pela Justiça do país. Os bolivarianos se levantaram em sua defesa, com o apoio do Brasil, e tentaram insuflar uma guerra civil no país. Não deu certo. O Brasil se negou, por um bom tempo, a reconhecer o presidente eleito legitimamente que se seguiu ao transitório. No fim das contas, que importância havia no fato de que Zelaya tentara rasgar o texto constitucional, sendo contido pela própria Constituição? O Brasil manteve o seu apoio ao aloprado mesmo quando ele começou a dizer que os judeus estavam perturbando a sua mente com aparelhos que emitiam ondas malignas. Sim, o petismo já se meteu nesse lixo.
Equador-Colômbia
Comprovadamente, o Equador violava leis internacionais e dava abrigo às Farc. A Colômbia atacou um acampamento de narcoterroritas em solo equatoriano — e cumpria indagar quem, de fato, agredia quem, não é? O Brasil se solidarizou com Rafael Correa, o acoitador de terroristas do Equador. As leis que se danassem. Marco Aurélio Top Top Garcia chegou a prever, então, o “isolamento” do presidente Alvaro Uribe no Continente. O Brasil exigia que a Colômbia se desculpasse por ter sido… agredida! Correa deu início a uma implacável perseguição da imprensa livre em seu país.
Paraguai
Fenando Lugo foi deposto no Paraguai segundo a Constituição do país. Se o Brasil não gosta dela, isso é outra história. É possível que alguns países não gostem da nossa. Dilma não quer nem saber. Deu de ombros para o fato de que o país tem uma ordem constitucional e um Poder Judiciário e decidiu puni-lo, suspendendo-o do Mercosul. Fez isso em parceria com Cristina Kirchner (que acaba de estropiar a Justiça em seu próprio país). Com o Paraguai suspenso, aprovou-se o ingresso na Venezuela no grupo.
Venezuela
O Brasil apoiou todos os sucessivos golpes na democracia dados por Chávez por intermédio de eleições. O mais recente escândalo legal do chavismo foi a posse interina de Nicolás Maduro, o que viola, atenção!, até mesmo a Constituição bolivariana. O Brasil não viu nada de errado no processo.
Nicarágua
Na Nicarágua, o orelhudo Daniel Ortega deu um golpe institucional pelo caminho judicial. Também ele conseguiu abrir caminho para a reeleição ilimitada. O artigo 147 da Constituição do país proibia expressamente a reeleição. Estava escrito lá: “El que ejerciere o hubiere ejercido en propiedad la Presidencia de la República en cualquier tiempo del período en que se efectúa la elección para el período siguiente, ni el que la hubiera ejercido por dos períodos presidenciales.” Alguma dúvida a respeito disso? O que fizeram os “magistrados sandinistas” (essas duas palavras são tão compatíveis como “pérolas e porcos”) da Suprema Corte de Justiça? Declararam a restrição sem efeito. Simples assim! O país tem uma Constituição, e uma parcela do Judiciário diz que parte dela não vale mais. Pronto!
Bolívia
Evo Morales também não está nem aí para as leis, digam elas respeito aos bolivianos ou aos vizinhos, especialmente o Brasil. Rasgou contratos de fornecimento de gás e impôs reajuste unilaterais de preço, tomou uma refinaria da Petrobras num assalto militar, mantém sequestrados 12 brasileiros… O BNDES lhe emprestou dinheiro para construir uma estrada que facilita o transporte de folha de coca. E não é para mascar.
Argentina
Cristina Kirchner anda descontente com algumas decisões do Judiciário. Não teve dúvida, resolver impor uma reforma. Agora, uma parte do Conselho da Magistratura será escolhida em eleições diretas. O projeto, que já tinha sido aprovado pelo Senado, também dificulta a concessão de liminares contra decisão do Estado.
O Foro de São Paulo existe?
Existe, sim! E como! Hoje, 16 países são governados por forças políticas que têm assento naquela instância: além do Brasil, há Argentina, Barbados, Belize, Bolívia, Cuba, Dominica, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Nicarágua, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. A secretaria-geral está a cargo do PT, e seu representante é Valter Pomar, da ala esquerda do petismo e membro da Executiva Nacional do partido.
Atenção! enfrentar o judiciário, quebrar a espinha dos juízes, submeter a Justiça ao poder político é uma agenda do Foro de São Paulo. Trata-se de uma diretriz. Não é por acaso que o governo brasileiro, nos casos acima, tenha se solidarizado sempre com os bandidos contra os mocinhos… É claro que recorro a uma ironia. Em política, as lados não são assim tão puros. A pergunta que faço, então, é a seguinte: os petistas escolheram a democracia nesses confrontos? A resposta é óbvia: não!
Assim, cumpre não ser ingênuo. Quando o senhor Nazareno Fonteles propõe uma emenda como aquela, está, na verdade, se adequando a uma diretriz que é supranacional: eliminar o que eles chamam por lá de “bolsões reacionário dos respectivos Poderes Judiciários” da América Latina é uma tarefa. O PT não logrou conseguir o que pretendia com a simples nomeação de pessoas consideradas aliadas da causa. Quer criar um mecanismo estrutural que garanta a fidelidade do Poder ao partido.
José Dirceu e suas milícias na Internet acusam a imprensa de “intimidar” os ministros do Supremo. Ou, então, dizem que os próprios ministros se deixam influenciar pela “mídia”. O plano de encabrestamento do Judiciário, por aqui, era mais sutil. Mas não deu tão certo como pretendiam. Aí alguém decidiu que era chegada a hora de se inspirar nos “companheiros” do Foro e perder a timidez; era chegada a hora do assalto mesmo.
Ah, sim. O próximo encontro do Foro já está marcado: de 30 de julho a 4 de agosto. Em São Paulo.
Por Reinaldo Azevedo

Dr. Hendricks...,

"Parei quando a medicina foi colocada sob controle estatal há alguns anos - contou o Dr. Hendricks. - A senhorita imagina o que é preciso saber para operar um cérebro? Sabe o tipo de especialização que isso requer, os anos de dedicação apaixonada, implacável, absoluta para atingi-la? Foi isso que me recusei a colocar à disposição de homens cuja única qualificação para mandar em mim era sua capacidade de vomitar as generalidades fraudulentas graças às quais conseguiram se eleger para cargos que lhes conferem o privilégio de impor sua vontade pela força das armas. Não deixei que determinassem o objetivo ao qual eu dedicara meus anos de formação, nem as condições sob as quais eu trabalharia, nem a escolha de pacientes, nem o valor de minha remuneração. Observei que, em todas as discussões que precediam a escravização da medicina, tudo se discutia, menos os desejos dos médicos. As pessoas só se preocupavam com o "bem-estar" dos pacientes, sem pensar naqueles que o proporcionavam. A ideia de que os médicos teriam direitos, desejos e opiniões em relação à questão era considerada egoísta e irrelevante. Não cabe a eles opinar, diziam, e sim apenas "servir". Que um homem disposto a trabalhar sob compulsão é um irracional perigoso para trabalhar até mesmo num matadouro é coisa que jamais ocorreu àqueles que se propunham a ajudar os doentes tornando a vida impossível para os sãos. Muitas vezes me espanto diante da presunção com que as pessoas afirmam seu direito de me escravizar, controlar meu trabalho, dobrar minha vontade, violar minha consciência e sufocar minha mente - o que elas vão esperar de mim quando eu as estiver operando? O código moral delas lhes ensinou que vale a pena confiar na virtude de suas vítimas. Pois é essa que virtude que eu agora lhes nego. Que elas descubram o tipo de médico que o sistema delas vai produzir. Que descubram, nas salas de operação e nas enfermarias, que não é seguro confiar suas vidas às mão de um homem cuja vida elas sufocaram. Não é seguro se ele é o tipo de homem que se ressente disso - e é menos seguro ainda se ele é o tipo de homem que não se ressente."

Dr.Hendricks, personagem do livro "A Revolta de Atlas", Ayn Rand



Cães-soldados...,


24/07/2013
 às 17:03 \ Vasto Mundo

IMPRESSIONANTE: Um desses cães-soldados participou do comando da Marinha dos EUA que matou o terrorista Osama Bin Laden



Um dos cães-soldados da unidade de elite que matou Osama Bin Laden em treinamento: "fiéis, sem medo de nada e ferozes -- incrivelmente assustadores e eficientes ao atacar" (Foto: U. S. Navy)
A coisa não é brincadeira: quando o presidente Barack Obama fez uma visita à unidade militar de Fort Campbell, no Estado de Kentucky, para cumprimentar o comando especial da Marinha dos Estados Unidos que havia localizado e matado, a 2 de maio de 2011, o terrorista-mor Osama Bin Laden em Abbottabad, no Paquistão, apenas um dos 81 integrantes do supersecreto grupo das forças especiais SEAL foi identificado pelo nome.
Ele se chama Cairo e é um cã0-soldado.
Cairo, como a maioria dos outros cães que integram o grupo de elite SEAL (acrônimo, em inglês, para uma unidade que combate em mar, ar e terra) é um cão-pastor belga, da variedade Malinois (existem três outras). Os Malinois são muito semelhantes aos pastores alemães, os Schäferhund, mas menores, mais sólidos e compactos — um macho adulto pesa em média 30 quilos, ao passo que os pastores alemães podem passar dos 40.

Semelhantes aos pastores alemães, mas menores, os pastores belgas Malinois são tido como ideais para trabalhar com a unidade SEAL por sua força, velocidade e capacidade de aprendizado (Foto: U. S. Navy)
Os pastores alemães continuam sendo muito utilizados como cães de guerra pelas Forças Armadas dos Estados Unidos — há 2.800 cães de diferentes raças em atividade, sendo que 600 estacionados no Afeganistão e no Iraque –, mas os belgas, por combinarem tamanho a agilidade, velocidade e força física, são considerados mais adequados para as dificílimas missões de que são encarregados os comandos do SEAL, que incluem desafios como saltos de paraquedas, descida por corredeiras de rios, escaladas em despenhadeiros, revista em cavernas e, naturalmente, perseguição a inimigos armados.
Os cães de guerra do SEAL, tidos como animais com grande capacidade de aprendizado, recebem intenso adestramento por especialistas, que inclui permanentes técnicas de motivação, e são tidos como coadjuvantes importantes do trabalho dos militares.
Com um olfato 40 vezes mais apurado do que o dos seres humanos e capazes de atingir uma velocidade duas vezes maior do que a de um militar em grande forma física, os pastores belgas são treinados para detectar e localizar itens como explosivos, materiais perigosos, alimentos envenenados e, claro, pessoas.

Devidamente trajado, um dos cães-soldados se prepara para saltar de paraquedas com um dos militares do SEAL (Foto: U. S. Navy)
O treinamento inclui mergulhos e saltos de paraquedas. Quando em ação, os cães-soldados levam uma espécie de traje-colete flexível de kevlar, resistente a tiros de vários calibres, e equipado com artefatos para uso eventual dos soldados (como telefone portátil via satélite reserva) e também os próprios para os cães, como câmaras de vídeo que os tornam capazes de, entrando antes em zonas perigosas, mostrar aos comandos o que virá pela pela frente.
Outro equipamento dos cachorros são os doggles (mistura das palavras “cão” e “óculos” em inglês) – óculos especialmente feitos para eles, com visão noturna e tecnologia de raios infravermelhos que os permite distinguir e reconhecer, pelo calor, uma silhueta humana mesmo através de paredes de concreto.
Para os saltos de paraquedas, os cães-soldados usam máscara de oxigênio e um traje protetor especial. Um dos cães, Cara, detém junto com seu instrutor, Mike Forsythe, o recorde mundial de salto de paraquedas homem-cão: os dois pularam de uma altitude superior a 30.200 pés (9,2 quilômetros) — a mesma em que voam jatos de carreira (vejam a foto abaixo).

O instrutor Mike Forsythe e seu cão, Cara: recorde mundial ao saltar de uma altitude de 9,2 quilômetros (Foto: Andy Anderson / K9 Storm Inc)
Um comentarista de assuntos militares que escreveu sobre os pastores belgas soldados afirmou que são “cães fiéis, sem medo de nada e ferozes — incrivelmente assustadores e eficientes ao atacar”. Quanto o comando do SEAL desceu de helicópteros Black Hawk invisíveis a radares dentro do terreno onde ficava a casa-fortaleza de Bin Laden no Paquistão, o cão Cairo foi um dos primeiros a sair.
São mantidas sob sigilo informações sobre o papel que teve o cão-soldado na operação, embora se saiba que ele utilizava o traje especial de kevlar superequipado, cujo custo por unidade é de 21.500 dólares (mais de 47 mil reais).
(O blog agradece ao leitor José Carlos Bolognese a preciosa dica deste material.)

Treino conjunto de paraquedismo dos comandos SEAL, um deles com o seu cão (Foto: Andy Anderson / K9 Storm Inc)

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Que coisa feia "presidenta", chamou toda a torcida do Atlético e todos os brasileiros de idiotas, otários..., perderam completamente a vergonha na cara...,

27/07/2013
 às 12:00 \ Direto ao Ponto

Dilma adultera a idade e vira criança aos 18 anos para pegar carona na vitória do Atlético

Foto: Bruno Sales
Ainda grogue com a vaia no estádio Mané Garrincha, ainda fingindo que foi por falta de tempo que não viu na tribuna do Maracanã a vitória do Brasil na final da Copa das Confederações, Dilma Rousseff resolveu pegar carona na conquista da Libertadores pelo Atlético Mineiro. E enviou ao time campeão a seguinte mensagem:
“O Brasil acordou alvinegro com o título do meu querido Clube Atlético Mineiro de campeão da Taça Libertadores. Aprendi a gostar de futebol indo, ainda criança, ao estádio do Mineirão assistir aos jogos do Atlético. Parabéns aos jogadores, à comissão técnica e a nossa torcida, que conquistou a admiração de todos os brasileiros. Parabéns não apenas pela vitória. Parabéns por, mesmo diante de um resultado adverso, não desistirem, não esmorecerem e, por isso mesmo, se superarem”.
O segundo trecho assinalado em negrito foi fulminado pelo nosso Antonio Vieira. “A descarada intenção de querer associar os impasses em que está metida com os obstáculos que o Galo enfrentou é também de incalculável caradurismo”, constatou o comentarista. “A trajetória dos atletas mineiros se deu em escrupuloso respeito às regras do jogo. Perderam e ganharam limpamente. Não houve qualquer violação ao regulamento nem às normas da ética esportiva”.
Depois de matar a bola no peito, Antonio Vieira entrou na pequena área em alta velocidade: “Mesmo os tradicionais adversários do Atlético reconhecem os méritos da conquista, e o papel relevante cumprido pela torcida alvinegra, em notável relação de confiança construída ao longo do tempo. Não houve gol de mão, ou gol de impedimento, ou gol ilegal sob qualquer aspecto. Dona Dilma, ao contrário, pauta seu comportamento pela permissão de fazer o diabo para vencer uma disputa”.
Quem faz o diabo para levar vantagem em tudo decerto acha que mentir é pecado venial. Ou nem isso, sugere o primeiro trecho em negrito. Releiam: a presidente jura que aprendeu a gostar de futebol “indo, ainda criança, ao estádio do Mineirão assistir aos jogos do Atlético”. Esqueceu de combinar com o calendário gregoriano.
Nascida em dezembro de 1947, Dilma estava a dois meses dos 18 anos  quando o Mineirão foi inaugurado em setembro de 1965. Já não tinha nada de criança: era quase uma adulta. E nunca foi vista vibrando em arquibancada de qualquer estádio. Desde os 16 passava os domingos não em campos de futebol, mas enfurnada nas reuniões da turma decidida a trocar a ditadura militar pela ditadura comunista.
Dilma Rousseff nunca se emocionou com o preto e branco. Sempre amou o vermelho.
*Augusto Nunes

A Revolução dos Bichos



"Era impossível distinguir quem era homem, quem era porco."
A Revolução dos Bichos, de George Orwell - Companhia das Letras


Essa é uma daquelas citações que fora de contexto não fazem tanto sentido!
Se você ainda não leu A Revolução dos Bichos está perdendo um livro maravilhoso. George Orwell foi muito feliz na alegoria que escreveu sobre a Revolução Russa.
Essa frase especificamente diz que o poder é capaz de corromper com extrema facilidade.

É muito fácil criticar os outros, mas na mesma situação, você faria diferente?

Não se deixe ser corrompido pelo poder, pela ganância ou pelo dinheiro. Seja você mesmo e mantenha os seus princípios!
http://www.naniesworld.com/2013/05/citacao-da-semana-69.html

Parasitas...,Vão se tratar no SUS! Segundo o Lula, o sistema é "perfeito"...,

11:28 \ Congresso

Assistência vitalícia na mira


Finalizando projeto
Randolfe Rodrigues anda empenhado em testar o alcance da tesourinha de austeridade de Renan Calheiros: finaliza um projeto de lei para acabar com o serviço de saúde vitalício dos senadores.
Hoje, os parlamentares em atividade na Casa têm direito a reembolso ilimitado com despesas médicas. Após o fim do mandato, cada senador pode gastar até 33 000 reais por ano, com a certeza de que será ressarcido.
A ideia de Randolfe é apresentar o projeto pondo fim à mamata na primeira quinzena depois do fim do recesso parlamentar, ou seja, até o final de agosto.
A inspiração para cortar a mordomia veio do Amapá: a Assembleia Legislativa do estado aprovou uma resolução garantindo aos deputados estaduais inativos o direito a atendimento médico pago pela Casa, desde que a doença em questão tenha aparecido durante o mandato.
Por Lauro Jardim

domingo, 28 de julho de 2013

Calote de 3 bilhões...,

23/07/2013
 às 19:45 \ Política & Cia

O deputado Romário dá mais uma dentro, ao denunciar a espantosa maracutaia tramada entre o governo e a CBF: um calote de 3 bilhões em todos nós, contribuintes

Deputado Romário, ministro do Esporte Aldo Rebelo e presidente da CBF José Maria Marin (Fotos: Lance!Press :: Roosewelt Pinheiro / EXAME.com :: Tom Dib)
O deputado Romário (PSB-RJ), o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e presidente da CBF José Maria Marin: o Baixinho denunciou a armação para anistiar 3 bilhões de dívidas de clubes de futebol para com o governo (Fotos: Lance!Press :: Roosewelt Pinheiro / EXAME.com :: Tom Dib)
Artigo de Luiz Garcia, publicado no jornal O Globo
O GOL DE ROMÁRIO
Na terça-feira passada, Romário entrou em campo. Usava, se me permitem a pobreza da imagem, não as sandálias da humildade e da timidez, mas as chuteiras do artilheiro. E fez um gol de placa.
Denunciou ao plenário da Câmara um fato que muitos de seus colegas certamente ignoravam. E uns tantos outros fingiam ignorar — o que não é raro no mundo político. Por interesse direto, ou por contar que seus colegas façam o mesmo, quando for do seu interesse.
Romário simplesmente contou um episódio triste do mundo do futebol profissional.
Aqui vai: no último dia 9, ocorreu em Brasília um jantar no qual o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, José Maria Marin, foi recebido por um grupo de mais ou menos 25 deputados e senadores, para discutir um assunto que caridosamente podemos definir como cabeludo.
Ignoro, lamentavelmente, seus nomes e partidos. A opinião pública merecia conhecê-los.
Acontece, e a gente não sabia, que o Ministério do Esporte está preparando uma medida provisória que concederá anistia a dívidas de clubes de futebol do país inteiro, no valor de mais ou menos R$ 3 bilhões.
É a soma do que devem ao INSS, ao Imposto de Renda e ao Fundo de Garantia — que eles simplesmente, ousadamente, não pagaram nos últimos 20 anos.
É um dinheirão, que se explica pela soma dos juros ao longo desse tempão. Provavelmente, é o maior escândalo na história da cartolagem do esporte profissional brasileiro.
A anistia, segundo o nosso craque — que agiu com coragem e sem nada ganhar com isso, a não ser o ódio dos mandachuvas do esporte que é a paixão do povo brasileiro — está sendo preparada pelo Ministério do Esporte.
Em seu discurso-denúncia, Romário não revelou o que ficou acertado no jantar que reuniu o presidente da CBF e parlamentares. Ninguém falou em pagamento: discutiu-se apenas o encaminhamento da anistia.
É uma vergonha, como poucas as que temos conhecido na vida pública brasileira. E também, vale a pena repetir, um gol de placa do nosso artilheiro.
*Ricardo Setti

Aquém da imaginação

DORA KRAMER - O Estado de S.Paulo  28 de julho de 2013 | 2h 16
O papa Francisco e os jovens - os hóspedes - saíram-se muito bem. Já o poder público - o hospedeiro - saiu-se muitíssimo mal da Jornada Mundial da Juventude que, durante uma semana, expôs em detalhes as deficiências que marcam uma grande distância entre a fantasia de querer e a capacidade do País de fazer grandes eventos.
Como ficou demonstrado, "imagina na Copa" não é apenas um bordão travesso ou mera abstração do contra. É produto da confrontação diária de que a má qualidade dos serviços prestados aos brasileiros não corresponde à pretensão de ofertá-los em larga escala a multidões de visitantes.
Engarrafamento, falha de planejamento, falta de transporte, filas imensas nos pontos de ônibus sempre insuficientes, caos nas estações do metrô, nada a que os locais não estejam acostumados.
Da mesma forma estamos familiarizados com a desculpa de que "nessa época do ano choveu além do previsto", apresentada pela prefeitura do Rio ante a impossibilidade de se realizar a vigília de oração e a missa de despedida do papa no lodaçal em que se transformou o campo preparado (?) em Guaratiba, na zona oeste da cidade.
Os moradores dessa e de outras regiões - não só do Rio, aqui uma espécie de maquete dos enguiços existentes Brasil afora - estão habituados a sofrer os efeitos das chuvas tidas por nossas autoridades como ocorrências imprevisíveis. As pessoas morrem, perdem suas casas, ficam desamparadas e é sempre a mesma coisa: culpa da abundância inesperada de São Pedro.
Os transtornos da Jornada funcionaram como um resumo de repercussão amplificada do grito dos cidadãos que foram às ruas. Também daqueles que, nas pesquisas, registram concordância com as manifestações deflagradas pela saudável ousadia da juventude imune aos efeitos da anestesia de um falso Brasil reinventado na imaginação (para não dizer manipulação) do ex-presidente Luiz Inácio da Silva.
No embalo dessa fabulação, deixou-se de lado o ensinamento do velho dito: "Quem não tem competência não se estabelece". Várias das reclamações que se viram nas placas de junho estavam retratadas nos desacertos da Jornada de julho, em logística e duração incomparável com a Copa do Mundo e a Olimpíada.
O enredo criado por Lula quando dos espetáculos promovidos para celebrar a escolha do Brasil como sede dos dois certames não combina com os fatos. Não resistiu ao primeiro teste da realidade de falta de estrutura, disciplina, seriedade, realismo e responsabilidade para fazer frente ao tamanho do compromisso assumido.
O ensaio na primeira viagem internacional de Francisco cobre de descrédito o País, que saiu da Jornada menor do que entrou. O papa, generosamente bem humorado, pediu desculpas ao prefeito pela "bagunça" que estava fazendo na cidade, quando eram os anfitriões os responsáveis pela série de confusões.
No início, temia-se que a repetição dos protestos e atos de vandalismo tumultuasse o ambiente. No fim, o que tumultuou foi justamente a inépcia do poder público, alvo das manifestações cuja motivação ficou patente. Ao mesmo tempo, comprovou-se a razão pela qual as autoridades não souberam dar aos manifestantes uma resposta à altura.
A despeito da improvisação, a festa que hoje se encerra foi bonita. Pelo conteúdo de espiritualidade que estimula positivamente e cria uma atmosfera de boa vontade, bem entendido. A mesma condescendência, porém, não haverá quando do campeonato de futebol e dos Jogos Olímpicos.
Se o mundo deu agora um mau (e merecido) testemunho a respeito da ineficácia da organização, não é nem de se imaginar, mas de se constatar previamente, a dimensão do vexame que se avizinha no horizonte.

Solidariedade na ilha

JOÃO UBALDO RIBEIRO - O Estado de S.Paulo 28 de julho de 2013 | 2h 16
Contam os mais antigos que, faz algumas décadas, em Salinas da Margarida, em plena festa da padroeira Nossa Senhora do Carmo, Zecamunista encerrou um comício do Partidão com um discurso incendiário no qual, agitando o punho na direção do céu, xingou o padre e repetiu várias vezes que a religião é o ópio do povo. Acabado o comício e pouco antes de o delegado levá-lo em cana novamente, ele foi muito cumprimentado por cidadãos que se agradaram especialmente dessa parte do ópio, mas, mal ele se recuperava da surpresa, descobriu que o pessoal não sabia o que era ópio e, na maior parte, achava que se tratava de um elogio fino, desses que a gente não entende direito, mas finge que entende, para não passar por iletrado.
Tudo indica que ele nunca superou esse trauma da juventude, pois não se manifesta mais sobre o assunto, a não ser quando muito provocado. Nem mesmo a visita do papa suscitou qualquer manifestação da parte dele, que assistiu ao noticiário na televisão do Bar de Espanha muito composto e sem gritar nenhuma palavra de ordem. Na verdade, circula até uma fofoca, quiçá invenção de algum marido sem espírito esportivo, ou parceiro de pôquer ressentido, altamente difamatória para um bolchevique de quatro costados, segundo a qual ele conseguiu a colaboração de alguém que conhecia alguém que iria estar com Sua Santidade, para ver se descolava uma bençãozinha para a estampa de São Caetano que tem em casa e de quem se murmura à boca pequena que ele é devoto. São Caetano é o paciente, compreensivo e laborioso padroeiro dos jogadores, apostadores e dos que precisam de sorte em geral, mas Zeca desmente tudo com indignação, embora, se desafiado a renegar o santo, disfarce, mude de assunto e, no máximo, responda que não aceita provocações da direita e não entra em discussões pequeno-burguesas. De forma que, diante de uma história tão eivada de dúvidas e controvérsias, não chegou a causar surpresa o anúncio que ele fez, de que a visita do papa o tinha inspirado.
- Eu confesso que fui influenciado pelo papa - disse ele. - Somente depois da visita dele foi que eu me toquei.
- Você se converteu?
- Me respeite! Eu nunca traí meu currículo, eu sou subversivo desde os oito anos, boicotei a páscoa da escola duas vezes e já tomei muito porre de vinho de padre, roubado da sacristia, me respeite. Somente um ignorante é que acha que um materialista cem por cento, como eu, não pode sentir solidariedade humana. Não tem nada de conversão, ele apenas me levou a conceber um novo projeto aqui para a ilha, só que desta vez não é visando o lucro, é por uma recompensa moral, por assim dizer espiritual. E também pode ajudar na imagem aqui da ilha, a hospitalidade é muito importante para o turismo.
- É como aquele outro plano que você bolou, para fazer aqui a cadeia dos condenados do mensalão?
- Não, aquele eu abandonei, só vai ter preso mensaleiro na outra encarnação e, como eu não acredito em outra encarnação, é nunca mesmo, esqueça essa besteira, foi tudo brincadeira deles. Não, agora é um projeto muito diferente, ainda não achei um bom nome para o programa, mas creio que talvez Braços Abertos ficasse bem. O primeiro em que eu pensei foi Aconchego da Consolação, mas achei com pinta de filme mexicano de antigamente. Braços Abertos, que é que você acha? Você acha que ela ia compreender o espírito da coisa e até recuperar sua crença na humanidade?
- Zeca, o que é que você andou bebendo? Não entendi nada, ela quem?
- A presidenta, coitada. Eu estive pensando que não haveria melhor maneira de começar o programa Braços Abertos do que com ela, todo mundo ia saber da iniciativa e ver como a ilha seria a solução para muitos. Eu tenho o coração mole, fico comovido com o sofrimento dela.
- Eu não sei de sofrimento nenhum dela.
- Você desconhece a política, eu conheço a política. Você veja, coitadinha, nada deu certo, ela não levou sorte. Praticamente tudo foi para trás, a bagunça é grande, quem era para ajudar atrapalha muito mais do que ajuda, ninguém se entende direito, é um pega pra capar muito feroz, cadê o meu pra lá, cadê o meu pra cá, só estão com ela enquanto acharem que dá futuro. E agora já começaram a se engalfinhar e a disputar o que vai aparecer e o que vai sobrar. Ninguém mais liga para ela, que não sabe se expressar direito e, quando começa a falar, parece que vai dar um cascudo em alguém, coitadinha. Eu fico com pena, é muito duro, às vezes eu penso que ela está ali, querendo fazer pose de cáiser prussiano, mas com vontade de chorar, é desumano.
- Eu nunca tinha pensado nisso.
- É que você também é desumano. Mas eu vou fazer um convite a ela para vir esquecer as mágoas aqui. Agora não, ainda é muito cedo, ela ainda não acreditará, se alguém contar a ela o que vai acontecer. Mas daqui a pouco, a começar pelos atuais bajuladores, vai ter gente sem querer atender ao telefonema, vai ter gente mandando dizer que não está, vai ter mais gente ainda dizendo a ela uma coisa e fazendo outra, vai ter até um cara do cafezinho sem as mesmas mesuras de antigamente, outros vão deixar de lembrar o aniversário, é um conjunto de coisas sutil, mas muito cruel, eu fico comiserado. Aqui ela vai ser recebida com carinho e compreensão, vai até conseguir fazer amigos.
- Que é isso, amigos ela já tem.
- Possivelmente, mas agora não dá para ela saber quem são eles. Ela ainda tem muito susto pela frente e o Braços Abertos chegou para ajudar. O papa aconselha amar o semelhante. E a semelhanta, como diria ela.

sábado, 27 de julho de 2013

Hallelujah!

Aleluia Origem:
Aleluia (desambiguação). Aleluia é uma transliteração do hebraico הַלְלוּיָהּ (Halləluyahebraico padrão ou Halləlûyāh tiberiano - Lendo-se da direita para a esquerda, como se faz em hebraico) a primeira parte da palavra Hallelu(הַלְּלוּ) significa "Louvem! Adorem!" ou "Elogio"; a segunda parte da palavra é Yah (Jah) (יָהּ), uma forma abreviada do nome de Deus, Javé. Yah ou Jah constitui a primeira metade do Tetragramaהוהי,(YHWH, IHVH, JHVH), o nome do Deus da Bíblia, pronunciado em português como Jeová, Iawé ou Javé. Yah escreve-se com as letras yod (י) e he (ה), respectivamente a décima e a quinta letra do alfabeto hebraico. Portanto, aleluia significa "Louvem Deus Javé", ou "Adorem Deus Javé", ou "Elogio Deus Javé". Existe outra teoria que defende que Aleluia não tem nenhum significado especial e que seria a transliteração do ulular como exultação de alegria próprio do povo de Israel. Ainda hoje se pode encontrar entre as tribos semitas e africanas o costume de mostrar alegria através do ulular. Em defesa desta teoria está o facto de o nome de Deus aparecer truncado, o respeito que os hebreus tinham pelo nome sagrado de Deus nunca lhes permitiria semelhante irreverência. Esta palavra de elogio ou louvor a Deus é utilizada em cultos e orações da maioria dos cristãos. A forma latina aleluia é usada em muitos idiomas tanto por protestantes como por católicos em preferência à forma Hallelujah. A palavra Hallelujah é usada no Judaísmo como parte das orações de Hallel. A palavra aleluia aparece 24 vezes no Velho Testamento da Bíblia cristã, que corresponde grosso modo aos conjuntos de livros Tanach (Torah, Neviim e Kethuvim) do Judaísmo. O termo é usado para iniciar e/ou concluir os Salmos (em hebraico תהלים, Tehillim), com exceção do Salmo 135:3. Aleluia aparece junto com a palavra "amém" no Salmo 106:48. A palavra aleluia aparece quatro vezes no Novo Testamento, no livro do Apocalipse de São João, transliterado em grego como Αλληλούια. 

Cultura popular
Na Cultura popular "Aleluia" é dita muitas vezes com caráter cômico, quando ocorre algo bom contrário à ordem normal dos acontecimentos, caracterizado como um "milagre". Em filmes, séries e novelas muitas vezes a primeira parte da canção O Messias de Händel, composta por várias aleluias é tocada.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Aleluia

A canção original é de Leonardo Cohen, também interpretada por vários outros cantores.., uma das mais lindas canções que conheço!



sexta-feira, 26 de julho de 2013

Quando o mundo acabar só vai sobrar as baratas e os Rolling Stones

Ainda enlouquecendo multidões, Mick Jagger completa 70 anos

Cantor do Rolling Stones faz aniversário nesta sexta-feira (26).
A uma revista britânica, ele conta que 'segredo' é ginástica e dança.

Mick Jagger durante show do Rolling Stones no Hyde Park, em Londres, no dia 6 de julho; ao fundo, Charlie Watts (à esquerda) e Keith Richards (à direita)  (Foto: Luke MacGregor/Reuters)Mick Jagger durante show do Rolling Stones no Hyde Park, em Londres, no dia 6 de julho; ao fundo, Charlie Watts (à esquerda) e Keith Richards (à direita) (Foto: Luke MacGregor/Reuters)
Mick Jagger completa, nesta sexta-feira (26), 70 anos, e sem que a idade e os excessos tenham minado sua energia arrasadora nem o indiscutível magnetismo do líder dos Rolling Stones, que ainda enlouquece multidões sempre que está no palco.
Septuagenário, cheio de rugas e pai de sete filhos, Jagger é uma das figuras mais veneradas do rock e está soprando velinhas com uma forma física que já resistiu aos abusos de álcool e drogas de sua juventude e com espírito ainda jovem.
A íntegra no site:
http://g1.globo.com/musica/noticia/2013/07/ainda-enlouquecendo-multidoes-mick-jagger-completa-70-anos-1.html

Dia dos Avós - Dia dos Nônnos

No Brasil comemora-se em 26 de julho, tendo sido esta data escolhida em razão da comemoração do dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.
A data da festa de São Joaquim sofreu várias alterações ao longo dos tempos. Inicialmente era celebrada no dia 20 de março, associada à de São José, tendo sido depois transferida para o dia 16 de agosto, para associar-lhe ao triunfo da filha na celebração da Assunção, no dia precedente.

Em 1879, o papa Leão XIII, cujo nome de batismo era Gioacchino (versão italiana de Joaquim), estendeu sua festa a toda Igreja. Finalmente, o Papa Paulo VI associou num único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Maria Santíssima.
Conta a história que, no século I a.C., Ana e seu marido, Joaquim, viviam em Nazaré e não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Apesar da idade avançada do casal, um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e eles tiveram a graça de ter uma menina abençoada a quem batizaram de Maria.
Devido à sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos. Ana morreu quando Maria tinha apenas três anos. Maria cresceu conhecendo e amando a Deus e foi por Ele a escolhida para ser mãe de seu filho Jesus Cristo.
São Joaquim e Santa Ana são os padroeiros dos avôs e avós.