Conheça os bichos das nossas notas!


UM REAL: Beija-flor-de-peito-azul
Sem-Título-1
Desde 2005, as notas de um real deixaram de ser fabricadas.
Desde 2005, as notas de um real deixaram de ser fabricadas. Mas, até então, nelas aparecia o beija-flor-de-peito-azul (Amazilia lactea) uma ave da família Trochilidae, é um dos menores beija-flores. Embora, muito ativo e briguento. Assim como outros beija-flores é um dos principais agentes polinizadores de várias plantas, inclusive de algumas bromélias ornamentais e plantas introduzidas. É territorial e visita bebedouros e flores em horários regulares. Explora até mesmo flores de plantas rasteiras, voando muito baixo para tal.
DOIS REAIS: Tartaruga-de-pente
Sem-Título-2
A tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata) é uma tartaruga marinha da família dos queloniídeos, encontrada em mares tropicais e subtropicais.
A tartaruga-de-pente  (Eretmochelys imbricata) é uma tartaruga marinha da família dos queloniídeos, encontrada em mares tropicais e subtropicais. Espécie criticamente ameaçada de extinção devido a caça indiscriminada, possui carapaça medindo entre 80 e 90 cm de comprimento se seu casco pode ser utilizado para confecção de diversos utensílios. Tem como habitat natural recifes de coral e águas costeiras rasas, como estuários e lagoas, podendo ser encontrada, ocasionalmente, em águas profundas. .
CINCO REAIS: Garça-branca-grande
5reais
A garça-branca-grande (Ardea alba, sinônimo Casmerodius albus), é uma ave da ordem Pelecaniformes.
A garça-branca-grande (Ardea alba, sinônimo Casmerodius albus), é uma ave da ordem Pelecaniformes. É comum à beira dos lagos, rios e banhados. Foi muito caçada para a retirada de egretas – penas especiais que se formam no período reprodutivo – para a indústria de chapéus para mulheres. Alimenta-se principalmente de peixes, mas já foi vista comendo quase que tudo o que possa caber em seu bico. Pode consumir pequenos roedores, anfíbios, répteis, insetos e até lixo!  Pode ser encontrada em todo o Brasil.
DEZ REAIS: Arara-vermelha
10-reais
A arara-vermelha-grande (Ara chloropterus) é uma ave da família Psittacidae.
A arara-vermelha-grande (Ara chloropterus) é uma ave da família Psittacidae. Não é considerada como sendo ameaçada embora tenha desaparecido de lugares onde antes era comum. Foi localmente extinta de lugares que ocorria antigamente, como no Espírito Santo, boa parte da Bahia e possivelmente o norte do Rio de Janeiro. Gosta de se alimentar do fruto do buriti e coquinhos.
VINTE REAIS: Mico-leão-dourado
Golden_Lion_Tamarin_Leontopithecus_rosalia
Mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é uma espécie de primata endêmica do Brasil.
Mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é uma espécie de primata endêmica do Brasil. São animais diurnos e muito ativos durante as primeiras horas da manhã. Possuem comportamentos sociais muito semelhantes a de outros primatas. É relativamente livre de ectoparasitas, provavelmente devido à catação, tanto social, quanto solitária..
CINQUENTA REAIS: Onça Pintada
Jaguar_5247
A onça-pintada (Panthera onca) é uma espécie de mamífero carnívoro da família Felidae encontrada nas Américas.
A onça-pintada (Panthera onca) é uma espécie de mamífero carnívoro da família Felidae encontrada nas Américas. É o terceiro maior felino do mundo, após o tigre e o leão, e o maior do continente americano.Está ameaçada de extinção e seu número está em queda. As ameaças à espécie incluem a perda e a fragmentação do seu habitat. Embora o comércio internacional de onças ou de suas partes esteja proibida, o felino ainda é frequentemente morto por seres humanos
———————————
CEM REAIS: Garoupa
Mero-IMG_1746
A garoupa-verdadeira (Epinephelus marginatus) é um peixe que pertence à família Serranidae.
A garoupa-verdadeira (Epinephelus marginatus) é um peixe que pertence à família Serranidae. É um peixe muito comum no sudeste do Brasil. Se alimenta basicamente de peixes menores e crustáceos. Uma característica curiosa dessa espécie é que as garoupas são hermafroditas,  nascem como fêmeas e se tornam machos por volta dos nove ou dez anos de idade. Podem atingir até 120 centímetros de comprimento e há registros de animais com 50 anos de idade. Infelizmente, muitas não chegam tão longe devido à pesca indiscriminada. Aliás, por demorar até poder se reproduzir e ser muito apreciada na culinária mundial, a garoupa está ameaçada de extinção.

Comentários

Postagens mais visitadas