Grã-Bretanha intercepta bombardeiros russos no canal da Mancha

Dois caças da Força Aérea Real foram enviados para evitar que as aeronaves russas entrassem no espaço aéreo britânico

Cedidos pelas forças aéreas da Itália e do Reino Unido, aviões de combate Typhoon, da Eurofighter, voaram diretamente da Líbia ao Salão Aeronáutico de Paris para os voos diários de exibição
O caça Typhoon, da Força Aérea Real(Divulgação/VEJA)
Caças britânicos Typhoon interceptaram dois bombardeiros russos de longo alcance Bear que voavam perto do espaço aéreo da Grã-Bretanha, informou o Ministério da Defesa britânico nesta quinta-feira. Os aviões russos foram detectados voando sobre o canal da Mancha, ao sul da Inglaterra, na quarta-feira, e os caças decolaram a partir das bases da Força Aérea Real (RAF, na sigla em inglês) em Lossiemouth, na Escócia, e Coningsby, no leste da Inglaterra.
"Os aviões russos foram escoltados pela RAF até saírem da área de interesse britânica. Em nenhum momento as aeronaves militares russas entraram no espaço aéreo de soberania britânica", disse o Ministério da Defesa em comunicado.
LEIA TAMBÉM
Os bombardeiros seguiram o padrão de muitos aviões militares russos que têm desafiado os caças da Otan que patrulham a Europa. Eles não informaram seus planos de voo, voavam com os seus transponders desligados (aparelho que permite a comunicação e a localização com outras aeronaves), e não se comunicavam com controladores de tráfego aéreo no solo. Os pilotos da RAF tiveram de voar perto o suficiente para que pudessem se comunicar com sinais de mão.
No ano passado, a Otan conduziu mais de 100 interceptações de aeronaves russas, cerca de três vezes a mais do que em 2013, em meio a um aumento nas tensões entre Moscou e o Ocidente devido à crise na Ucrânia.
(Com agência Reuters)

Comentários

Postagens mais visitadas