Estradas brasileiras

Pouco mais de 10% das estradas brasileiras são asfaltadas 

A situação é pior nas estradas municipais, com 92,2% sem pavimentação.
Em MT, produtores enfrentam rodovias esburacadas para escoar a safra.

Um risco para quem viaja são as péssimas condições de muitas estradas pelo país. Pouco mais de 10% das estradas brasileiras são pavimentadas e 88% da malha rodoviária não tem nem asfalto.
Passar pela Transamazônica é um desafio, principalmente para os caminhoneiros. Cerca de dois mil quilômetros da rodovia só podem ser usados nos seis meses nos quais não chove na região. A falta de pavimentação faz a estrada virar um lamaçal no período chuvoso. Em Mato Grosso, os produtores enfrentam estradas esburacadas para escoar a safra.
Há problemas também no Rio Grande do Norte, onde um dos dois acessos para o novo aeroporto, no município de São Gonçalo do Amarante, é apenas um caminho aberto no mato. Por lá, não há nem sinal de homens trabalhando na execução do projeto de pavimentação, com conclusão anunciada para daqui a 44 dias.
"Em obra aqui, na estrada, no acesso? Nem pensar, não se fala nem nisso", comenta o motorista Manoel Jorge.
Esses não são exemplos isolados. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte, a malha rodoviária do país tem quase 1,7 milhão de quilômetros. Desse total, 87,9% não têm pavimentação.
A situação é pior nas estradas municipais, com 92,2% sem asfalto. Nas estaduais, quase metade da malha, 43,7%, não é pavimentada. A melhor situação é das rodovias federais: 10,8%.
De acordo com o diretor geral do departamento de Estradas de Rodagem do RN, a falta de recursos é o principal fator que contribui para a precariedade da malha viária.
“Hoje, nos estados brasileiros, o recurso tem que vir do próprio estado, ou através de recursos próprios ou empréstimos. A tendência é que o nosso sistema rodoviário piore enquanto isso não for resolvido” afirma o diretor geral do DER-RN Demetrios Torres.




Comentários

Postagens mais visitadas