Helio de la Peña "A política de cotas é insatisfatória"


O comediante diz que ter bons colégios em áreas pobres é a melhor forma de fazer os negros ascenderem na sociedade e fala do humor feito atualmente
por Mariana Brugger
Helio de la Peña, 54 anos, carrega o subúrbio do Rio de Janeiro, onde nasceu, no nome artístico. Batizado Helio Antônio do Couto Filho, acrescentou a homenagem à Vila da Penha, bairro onde foi criado, ao se tornar comediante. Fanático por futebol e torcedor do Botafogo, o ex-Casseta falou com ISTOÉ sobre suas expectativas para a Copa e sobre a reação contra o racismo do lateral-direito do Barcelona, Daniel Alves. “Ao engolir a banana, ele engoliu o racista”, afirma o humorista, que conta ter sido vítima de preconceito antes de ser famoso. Depois de quase 20 anos ao lado dos sócios e amigos do “Casseta & Planeta” (1994-2012) fazendo graça em esquetes sobre o cotidiano do brasileiro, ele se prepara para dar vida a um só personagem: Edmúcio, traficante de “A Segunda Dama”, seriado que estreia na Rede Globo esta semana. Casado com a fotógrafa Ana Quintela, pai de dois filhos, Peña também escreve um livro sobre relacionamentos que deve ser lançado este ano, compõe sambas e dedica-se à natação. Ele nada cinco vezes por semana – dois dias na piscina e três no mar – e integra uma equipe que participa de travessias marítimas.A entrevista no endereço: http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/362151_A+POLITICA+DE+COTAS+E+INSATISFATORIA+

Comentários

Postagens mais visitadas