Voa, passarinho, voa


O poder provoca às vezes reações estranhas. Calígula, o imperador romano, nomeou para o Senado seu cavalo preferido, Incitatus. A rainha Victoria, irritadíssima ao saber que a Bolívia não poderia ser bombardeada pela esquadra britânica, por não ter fronteira marítima, mandou apagá-la do mapa. O presidente Lula nomeou Guido Mantega para o Ministério da Fazenda.
E o presidente venezuelano Nicolás Maduro, favoritíssimo nas próximas eleições, deu para conversar com aves. Segundo declarou, o falecido presidente Hugo Chávez, na forma de um passarinho, lhe disse, aos pios: “Hoje começa a batalha. Marchem para a vitória. Têm nossa bênção”.
Maduro contou sua conversa com o piu-piu bolivariano tendo ao lado os irmãos de Chávez, que o ouviram com toda a seriedade.
*Carlos Brickmann

Comentários

Postagens mais visitadas