Novo disco de Bob Dylan


Novo disco de Bob Dylan trará canção que imita clássico absoluto do blues; escutem e comparem

Bob-Dylan
Bob Dylan: novo, "pero no mucho" (Foto: divulgação)
Na tradição da música folk norte-americana, fonte principal de inspiração dos primeiros álbuns de Bob Dylan, um artista “tomar emprestado” de outro melodias, acordes ou riffs (frases marcantes de algum instrumento) é algo relativamente normal. O próprio cantor e compositor já admitiu ser adepto da prática do “plágio aceitável” em mais de uma ocasião.
Mesmo assim, pode parecer chocante a ouvintes do século 21 o fato de que Dylan, 71 anos de idade e uma monstruosa obra de valor incalculável, tenha copiado a base de um clássico do blues em “Early Roman Kings”, primeira faixa divulgada de seu novo 33º álbum de estúdio, Tempest, que chega às lojas em 11 de setembro. Ouçam abaixo (áudio sobre reprodução da capa do CD):
É fácil reconhecer a sequência de notas, o ritmo shuffle e até o uso idêntico das marcas como efeito percussivo da canção de Dylan em “Hoochie Coochie Man”, composição de alto teor sexual de Willie Dixon (1915-1992) gravada por Muddy Waters (1913-1983) em 1954. Escutem a original e comparem:
Curiosamente, a trajetória de ”Hoochie Coochie Man” como música inspiradora para outros “clones” sonoros teve início já no ano seguinte a seu lançamento, quando o não menos grandioso Bo Diddley (1928-2008) empregou quase os mesmos arranjo e melodia, em sua também clássica (e também carregada em testosterona) “I’m a Man”. Confiram:
Apropriar-se de pérolas de Willie Dixon tem sido, na verdade, uma obsessão recente de Dylan. Em seu disco anterior, Together Through Life (2009), ele já pusera nova letra em outra música do míticobluesman, “I Just Want To Make Love to You”, dando-lhe o devido crédito. O resultado da combinação é a faixa “My Wife’s Home Town”.

Comentários

Postagens mais visitadas