Deserto do Neguebe - Israel


O deserto do Neguebe (ou Negueve) compreende metade do território de Israel, ao Sul do país. Nele, Abraão ergueu o lar de sua família (em Berseba), os nabateus fizeram dele uma importante rota comercial. Hoje, a vasta região tem um importante complexo de estudos nucleares, um dos mais completos centros de treinamento militar do mundo, abriga várias cidades e é largamente visitada por turistas de todo o mundo.

O grande deserto já foi o lar de diversos povos: canaanitas, filisteus, nabateus, bizantinos, otomanos e israelitas. Embora não haja fartura de água (índice pluviométrico de menos de 200mm ao ano), a região é utilizada para a agricultura irrigada e, desde os tempos bíblicos, o pastoreio de caprinos e ovinos é forte. Grande parte dos alimentos de origem agropecuária de Israel sai dali.

Mar Vermelho: Deus abre as águas ao povo de Moisés Os nabateus souberam aproveitar muito bem a área, estabelecendo um importante caminho pra o comércio da época bíblica, a Rota do Incenso, por onde passavam especiarias, joias, tecidos, perfumes e outras mercadorias rumo à cidade portuária de Gaza. Vários pontos de hospedagem e descanso foram erguidos ao longo da rota, alguns deles presentes até hoje em forma de ruínas e outros tendo originado povoados.

A ocupação moderna do Negueve começou há cerca de um século. Quando o Estado de Israel foi instituído nos anos 40 do século passado, o governo promoveu a ocupação do local, antes pouco habitado e explorado. Cidades foram reorganizadas e urbanizadas, com estrutura ímpar.

Por ser uma área enorme, o Neguebe é dividido em várias regiões: a Fenda Arad de Berseba ao norte, uma ampla cordilheira no centro, seguida pela área de Arava e, mais ao sul, Eilat, um dos maiores pólos turísticos israelenses, às margens do Mar Vermelho.

O deserto também tem um dos campos de treinamento militar mais completo do planeta, que serve tanto às forças armadas israelenses quanto às de outros países, além de organizações de segurança como polícias e agências de várias procedências.

As crateras

Onde hoje há um dos maiores desertos do planeta, já houve mares há milhões de anos. Os espaços que as águas ocupavam outrora hoje são imensas depressões, crateras de erosão, também formadas por rios antes existentes por ali. As grandes crateras são cinco, sendo a maior e mais conhecida a de Ramon, com 40 quilômetros de extensão e profundidade que chega a 400 metros em alguns pontos. Hoje, a Cratera de Ramon é lar de várias espécies animais e vegetais. A região das crateras hoje é área de proteção ambiental, mas recebe visitantes do mundo todo em expedições científicas ou a passeio.

Comentários

Postagens mais visitadas