"DilmanoJÔ!"

JÔ SOARES E SEU SÚBITO ENCANTAMENTO POR DILMA ROUSSEFF
OBSERVAÇÃO DO AUTOR SOBRE A MATÉRIA ABAIXO
Alguns leitores têm me enviado mensagens "informando" o que os recursos autorizados pelo SALIC não seriam recursos públicos porque correspondem a uma autorização para captação junto a empresas privadas. Ora, se os recursos não são públicos, mas das empresas, por que haveria necessidade de autorização de um órgão federal? Os recursos são públicos, sim, provenientes dos impostos, e deles o Estado abre mão para fins culturais. O que não pode é receber sucessivas autorizações para captar financiamentos e, depois, ir ao gabinete da presidente da República proporcionar a mais constrangedora exibição de puxa-saquismo da história da imprensa brasileira.
 
*****
 Se você eventualmente assiste o programa do Jô Soares já viu o suficiente para saber que ele se tornou, nos últimos meses, um ativista de esquerda e um militante petista.
Com o nível de informação e  formação que tem - ninguém pode qualificá-lo como um retardado ou desinformado - sua recente posição política não podia decorrer de convicção intelectual. Tinha que haver outra razão. Ninguém se apaixona pela presidente Dilma assim, de sopetão. Não agora. Não em 2015.
A explicação me veio por e-mail com prova documental. Jô Soares é diretor da montagem da peça Troilo e Cressida, de W. Shakespeare, que obteve recursos de R$ 1,957 milhões no programa Salic (Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura) do Ministério da Cultura. Segundo o próprio Jô, na apresentação do projeto, que pode ser examinado aqui, " a peça tem um caráter político, e apresenta uma discussão ética sob aqueles que detêm o poder. No ponto de vista do diretor o espetáculo dialoga perfeitamente com o nosso tempo". A temporada terá 24 apresentações no Estado de São Paulo.
Agora está tudo explicado.
Recebido há pouco de um leitor, que menciona outras três peças de Jô com recursos da mesma fonte:
Prezado Percival, a respeito do súbito encantamento do Jô Soares por Dilma, verifiquei que a peça que você mencionou - Troilo e Cressida - não é a única peça do Jô financiada com dinheiro público, pois encontrei pelo menos outras três. 1) Três Dias de Chuva - Temporada São Paulo e Viagens. Valor aprovado: R$ 1.393.001,60. Direção: Jô Soares. 2) Histeria. Valor aprovado: R$ 2.260.400,00. Direção: Jô Soares. 3) Os Reis do Riso. Valor aprovado: R$ 1.919.400,00. Direção: Jô Soares. Fontes: 1)http://novosalic.cultura.gov.br/cidadao/dados-projeto?idPronac=501eac548e7d4fa987034573abc6e179MTcwODE3ZUA3NWVmUiEzNDUwb3RT 2)http://novosalic.cultura.gov.br/cidadao/dados-projeto?idPronac=501eac548e7d4fa987034573abc6e179MTkwODA1ZUA3NWVmUiEzNDUwb3RT 3)http://novosalic.cultura.gov.br/cidadao/dados-projeto?idPronac=501eac548e7d4fa987034573abc6e179MTg5NjQxZUA3NWVmUiEzNDUwb3RT

Comentários

Postagens mais visitadas