Juro do cheque especial sobe para 226% ao ano, maior taxa em quase 20 anos

Compra com cartão de crédito
No caso do cartão de crédito, o juro médio total subiu de 79,1% para 81,4% em abril, segundo BC (Ernesto Rodrigues/Agência Estado/VEJA)

Segundo Banco Central, o juro foi o mais alto desde dezembro de 1995, quando alcançou o patamar de 242,23% ao ano

A taxa de juros cobrada no cheque especial subir de 220,4% ao ano em março para 226% ao ano em abril. É o maior patamar desde dezembro de 1995, quando estava em 242,23% ao ano. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira pelo Banco Central.
No caso do cartão de crédito, o juro médio total avançou de 79,1% para 81,4% na passagem de março para abril deste ano. O juro do rotativo, a taxa mais alta do crédito, alcançou a marca de 347,5% ao ano em abril ante 345,8% ao ano em março. No caso do parcelado, o juro passou de 111,5% para 114,6%.
A taxa média de juros no crédito livre para pessoa física subiu para 56,1% em abril, a maior taxa verificada na série histórica iniciada em março de 2011. Em março, o porcentual era de 54,4%
Inadimplência - O Banco Central também informou que a taxa de inadimplência no crédito livre ficou em 4,6% em abril ante 4,4% em março. Para pessoa física, passou de 5,2% para 5,3% na mesma base de comparação. Para as empresas, subiu de 3,7% para 3,9% de um mês para o outro.
LEIA TAMBÉM:

Comentários

Postagens mais visitadas