Millôr Fernandes

O que prevejo imediatamente
Com otimismo:
Daqui a seis anos, teremos, incrustado nos ombros, um terabyte-chip (1.099,511,627,776 bytes) anulando a gravidade individual. Vamos voar como os pássaros! Em percursos locais, depois o mundo. Isso eliminará a praga do nosso tempo, o automóvel-individual, trambolhão egoísta, custoso, poluente, assassino.

Com pessimismo:
Até o fim do ano, é, estou falando de 2020!, já terá um severino qualquer mandando instalar no corpo um mega-chip (1.048,576 bytes) do Google com todas as informações existentes no mundo. Toda a VEJA, todo o New York Times, toda a Folha, tudo. Qualquer coisa que você disser, ele responderá na bucha. Ele sabe!

Comentários

Postagens mais visitadas