O petróleo é deles!

A Petrobras, líder mundial em negociatas profundas, anunciou que acaba de descobrir uma gigantesca jazida de mar de lama na camada do pré-sal
A Petrobras, líder mundial em negociatas profundas, anunciou que acaba de descobrir uma gigantesca jazida de mar de lama na camada do pré-sal
Você me conhece! Sou o jornalista Agamenon Mendes Pedreira. Ao contrário da seleção brasileira, que pagou o maior mico, saí vitorioso da Copa e hoje estou de volta a VEJA para alegria do gerente do banco e dos meus dezessete leitores e meio (não esqueça do anão). Como diria o ERei Roberto Carlos, o maior censor romântico do Brasil: “Eu voltei, voltei para ficar!”. Por algum tempo, eu e a Isaura, minha patroa, estávamos na Pindaíba, morando de favor na Rua da Amargura, fundos. Mas, agora que fui recontratado a peso de ouro por este combativo órgão da mídia golpista, resolvi estacionar de vez a minha residência, o Dodge Dart 73 enferrujado, em São Paulo. Bem na frente do prédio da Editora Abril, na Rua do Sumidouro, que fica na Marginal Pitta, quer dizer, Marginal Maluf, quer dizer, Marginal Quércia… ah, sei lá. São Paulo tem muito marginal.
Caio de paraquedas no meio da corrida presidencial, onde a coisa está feia. Aliás, muito feia, medonha, afinal de contas a disputa é entre a presidenta Dilma Mocreff e a senadora Magrina Selva. É só a gente olhar bem as duas candidatas pra perceber que ainda não vai ser desta vez que o Brasil vai ter uma mulher na Presidência. Mas elas querem é poder e passam o dia inteiro se xingando. Daqui a pouco o debate na TV vai ser substituído pela luta de candidatas na lama, daquelas com muita baixaria, unhada e puxão de cabelo. Na sua propaganda política, Dilma acusou Marina de ser igual ao Collor. Na verdade, a candidata do PSB se parece muito mais com o ET do Spielberg. Por sua vez, Marina não deixou o insulto barato e disse que a Dilma, na verdade, é o cartunista transformista Laerte fantasiado de homem.
E não é só na campanha presidencial que a coisa está feia. A Petrobras parece um filme de horror estrelado por Dilma Karloff, DesGraça Foster e o pavoroso Nosferatu Cerveró. Hollywood já está de olho nessas três monstruosas criaturas porque nunca houve uma atuação tão arrasadora em toda a história do cinema e da indústria petrolífera. Se a Petrobras está perdendo dinheiro no ramo petroquímico, ela pode recuperar seu valor de mercado realizando produções cinematográficas milionárias: Eu Sei o que Vocês Fizeram no Governo Passado, Aperte o Cinto, o Seu Dinheiro Sumiu, A Refinaria Fantasma da Ópera, Se a Minha Diretoria Falasse, Um Dilma de Cão e O Poderoso Checão.
Graça Fofoster continua apavorando investidores e acionistas da empresa e já prometeu que vai fazer uma plástica para acalmar o mercado. Para melhorar sua imagem, “Graça” Foster também pretende ir na Ana Maria Braga ensinar receitas de poções mágicas em seu caldeirão. Em sua defesa, “Graça” disse que faz questão de ir todo dia de vassoura pro trabalho e, assim, dar exemplo de economia de combustível.
E na semana passada a situação ficou ainda mais horripilante! Quem também está tirando o sono da diretoria da PTbras é o ex-diretor Paulo Roberto Gosta. Em troca da deduração premiada, o X-9, com seu dedo nervoso, prometeu que agora vai dar nome aos Fribois. Paulo Rouberto revelou que era da diretoria de Abastecimento porque abastecia com muitos bilhões a conta de políticos da base criminal do governo. Num depoimento à PF, esse sinistro personagem confessou seus malfeitos: estava envolvido na compra da refinaria de Passagrana, pagou o milionário implante capilar do Renan Calheiros e também superfaturou a tintura de cabelo do ministro Lobão, autor deVida Bandida.

Comentários

Postagens mais visitadas