Desemprego: a pesquisa que o PT tentou vetar

Foi divulgado hoje a Pnad contínua, pesquisa sobre o desemprego em todo o país, e não apenas nas principais regiões metropolitanas – que desmente a versão oficial de que vivemos em pleno emprego. Esta é a pesquisa cujo resultado o Palácio do Planalto e o PT tentaram vetar, por meio de requerimento da senadora Gleisi Hoffmann.

O Estado de S. Paulo

RIO - A taxa de desocupação no Brasil ficou em 7,1% no primeiro trimestre de 2014, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado é menor do que o verificado em igual trimestre de 2013, quando a taxa de desemprego foi de 8%. No quarto trimestre de 2013, entretanto, a taxa tinha sido de 6,2%.

O IBGE vive uma crise com seus servidores. Em Abril, foi anunciado que a Pnad Contínua seria suspensa até 2015, o que causou revolta entre os funcionários. Mesmo com a volta da pesquisa, os servidores, mantiveram a ameaça de greve, o que acabou se concretizando no fim de maio. Segundo o sindicato do setor, a adesão chegou a 70% dos servidores.

A população desocupada no total do Brasil somou 7 milhões de pessoas no primeiro trimestre de 2014, montante maior que o verificado no trimestre imediatamente anterior, quando totalizava 6,1 milhões de indivíduos. No primeiro trimestre de 2013, a população desocupada havia somado 7,8 milhões de pessoas.

Os dados sobre a população ocupada mostram que 91,2 milhões de pessoas tinham alguma ocupação no primeiro trimestre de 2014, contra os 91,8 milhões verificados no trimestre imediatamente anterior.  No primeiro trimestre de 2013, a população ocupada somava 89,4 milhões de pessoas.

Comentários

Postagens mais visitadas