Exemplo de gestão...,

Nenhum aeroporto das cidades-sede ficou pronto para a Copa

No ranking dos maiores atrasos, Porto Alegre figura ao lado de Curitiba e Fortaleza como uma das fontes de dor de cabeça

17/05/2014 | 06h02
Nenhum aeroporto das cidades-sede ficou pronto para a Copa Félix Zucco/Agencia RBS
O que era para ser o terminal de passageiros ampliado é um canteiro de obras muito atrasadas na CapitalFoto: Félix Zucco / Agencia RBS
A menos um mês da Copa, nenhum aeroporto das 12 cidades-sede está totalmente pronto de acordo com o prometido há quatro anos, quando foram assinadas as responsabilidades para o Mundial. Agora, consórcios privados eInfraero correm contra o relógio para entregar reformas ou então podem até abandonar as melhorias previstas. Mesmo os que dizem ter concluído reformas fazem os passageiros sofrer com serviços básicos inacabados.
No ranking dos maiores atrasos, Porto Alegre figura ao lado de Curitiba e Fortaleza como uma das fontes de dor de cabeça. Na capital cearense, a Infraero iniciou processo para romper com a empreiteira que faz as obras devido à lentidão dos trabalhos.
No Salgado Filho, o caminho pode ser o mesmo. Em razão da morosidade da ampliação do terminal 1 de passageiros, a Infraero admite a rescisão com a empresa Espaço Aberto. Com custo de R$ 181 milhões, as obras andam a passos de tartaruga por dificuldades financeiras da empreiteira catarinense. Nos últimos 30 dias, duas greves interromperam o trabalho.
Agora, parece que a paciência da Infraero acabou. Por causa dos atrasos, a Espaço Aberto foi multada em R$ 161,7 mil. Em nota, a estatal admite que "avalia a hipótese de instaurar processo administrativo para rescindir o contrato, uma vez que — além da questão trabalhista — a execução da obra está em atraso". A primeira fase da ampliação, antes prometida para este mês, não será entregue a tempo da Copa.
— A Infraero tem liberdade para isso. Por enquanto, não temos nenhuma informação sobre esse assunto (cancelar o contrato) — diz o engenheiro José Bonatto, responsável pela obra, da Espaço Aberto.
Multa aplicada agora é inócua
Infraero e Secretaria da Aviação Civil insistem que não há risco de caos e os aeroportos conseguirão suportar o movimento na Copa. Em Porto Alegre, a estatal sustenta que o Salgado Filho tem capacidade para 13,1 milhões de passageiros por ano, enquanto são esperados 10,7 milhões de embarques e desembarques. Entendidos no tema, entretanto, temem transtornos durante a competição.
— Desconfio porque a intenção dessas ampliações era justamente para receber o público da Copa — observa o especialista em transporte aéreo Respicio Espirito Santo Junior, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
A lentidão leva a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a estudar a possibilidade de também multar a Infraero. Para o professor de ambiente de negócios da aviação do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) Richard Lucht, também diretor-geral da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-Sul) na Capital, ameaçar com multa agora é inócuo:
— É mais uma tentativa de dar uma satisfação para a opinião pública do que uma medida efetiva.
Procura por bilhetes é baixa
A esperança de que o caos não reine durante a Copa vem da baixa procura pelas passagens aéreas oferecidas entre 6 de junho e 16 de julho. Dos 11,5 milhões de assentos, apenas 2,4 milhões, ou 21,2%, foram vendidos até o início do mês, informa a Anac.
Na metade de abril, o percentual era de 18,9%. Para o especialista Richard Lucht, pode ser sinal de que muitas pessoas que costumavam viajar nesta época remanejaram passeios e compromissos para outras datas. Segundo a Secretaria de Aviação Civil, os 16 aeroportos que serão utilizados na Copa somam capacidade mensal de
21,6 milhões de passageiros.
O que foi prometido para a Copa e os atrasos no Salgado Filho
Ampliação da pista
Valor: R$ 228,2 milhões
Previsão em 2010: 1º semestre de 2014
Estágio: licitação não foi aberta
Previsão atual: 2015
ISL 2 (operação em nevoeiro)
Valor: R$ 40 milhões*
Previsão em 2010: 2013
Estágio: em fase de testes do equipamento pela Aeronáutica
Previsão atual:  ainda antes da Copa
*Valor inclui obras de suporte para a operação do ILS 2.
Ampliação do terminal 1
Valor: R$ 181 milhões
Previsão em 2010: junho de 2013
Estágio: obra no início
Previsão atual: 2016
MOP (check-in da TAM)
Valor: R$ 4,2 milhões
Previsão em 2010: janeiro de 2012
Situação atual: entregue em dezembro de 2011
OBS.: no ano de 2010 prefeitura, Estado e governo federal assinaram a matriz de responsabilidade para a Copa. A ampliação da pista foi retirada depois.
A situação dos aeroportos
Salgado Filho, Porto Alegre: reforma e ampliação do terminal 1 têm previsão de término em janeiro de 2016, mas atrasos podem levar a Infraero a romper o contrato com a empreiteira.
Guarulhos, São Paulo: concedido para a iniciativa privada, o aeroporto teve o terminal 3 inaugurado neste mês, mas com problemas como goteiras, falta de água nos banheiros e ausência de sinalização para os passageiros.
Juscelino Kubitschek, Brasília: parte da expansão foi inaugurada em abril, mas seguem reformas na pista, estacionamento e check-in do terminal antigo, prometidas até a Copa.
Confins, Grande Belo Horizonte: reforma, modernização e ampliação do terminal de passageiros e adequação do sistema viário devem ser concluídos apenas em agosto. Uma parte para atender a Copa é prometida para este mês.
Galeão, Rio de Janeiro: as reformas do setor A do terminal 1 devem ser entregues ainda neste mês. Em relação aos setores B e C, depende de reavaliação com o novo concessionário.
Pinto Martins, Fortaleza: a Infraero iniciou processo para rescindir contrato com a empreiteira devido ao atraso nas obras. Não há previsão para ficar pronto. A Seleção Brasileira jogará em Fortaleza na Copa.
Afonso Pena, grande Curitiba: a expansão do terminal de passageiros e do sistema viário tem projeção para ser concluído apenas em 2016. O novo pátio de aviões é prometido para este mês.
São Gonçalo do Amarante, Natal: aeroporto concedido à iniciativa privada, está 99% concluído. Inauguração é prevista ainda neste mês, mas faltam obras de acabamento. A via de acesso ao aeroporto é feito por estrada de chão.
Guararapes, Recife: embora as obras de ampliação e reforma tenham sido consideradas concluídas, outros projetos como uma nova torre de controle no aeroporto foram relegadas.
Luís Eduardo Magalhães, Salvador: reforma e adequação do terminal de passageiros têm previsão de término em julho. A finalização de uma torre de controle é prometida pela Infraero para este mês.
Eduardo Gomes, Manaus: reforma, modernização e ampliação do terminal e adequação do sistema viário ainda são previstas para maio.
Marechal Rondon, Cuiabá: Infraero garante que a ampliação do terminal estará pronta neste mês, mas ficará longe do anunciado no projeto para a Copa.

Comentários

Postagens mais visitadas