Duplicação da Rodovia do Café

Começam as obras de duplicação na Rodovia do Café, nos Campos Gerais

Publicado em 17/01/2014 12:20


As obras de duplicação da Rodovia do Café (BR 376), em Ponta Grossa, já começaram. Os serviços tiveram início nesta quinta-feira (16) em dois pontos às margens da rodovia. É a primeira etapa de toda a duplicação que será feita entre Ponta Grossa e Apucarana, ligando os Campos Gerais ao Norte do Estado, somando 231 quilômetros duplicados. A obra é feita pelo Governo do Paraná em parceria com a concessionária RodoNorte.

Nesta primeira a obra abrange 11 quilômetros de duplicação e uma nova ponte, que ficará sobre o rio Tibagi. “É a maior obra dentro do Anel de Integração do Estado. Graças ao empenho do governo estadual e do acordo com a concessionária conseguimos antecipar este primeiro trecho que estava programado para iniciar somente em 2015”, disse o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. Inicialmente, os trabalhos de limpeza de vegetação e topografia estão sendo executados nos dois pontos (km 474 e 472) próximo a Ponta Grossa – sentido Apucarana.

Segundo a RodoNorte, a nova pista terá 7,2 metros de largura, acostamentos e ficará separada da atual pista por meio de um canteiro central de nove metros. Além disso, serão construídos dois viadutos sobre a rede ferroviária e quatro retornos. Há também previsão para corrigir horizontalmente e verticalmente as curvas. O prazo para conclusão desta primeira fase é de 15 meses.

OUTROS TRECHOS – Os demais trechos que farão parte dessa grande duplicação estão com o projeto executivo em andamento, assim como a ligação entre Apucarana e Califórnia. Toda a obra será feita em etapas. Após os 11 primeiros quilômetros, serão duplicados mais dez quilômetros , cujo projeto está em fase final, e assim por diante. Após finalizado um trecho já será iniciada a duplicação do trecho seguinte. Os projetos e liberações ambientais também serão feitos ao longo de todo o processo, para agilizar a obra.

“Essa obra foi postergada em 2002 e jogada 2015. O atual governo conseguiu antecipá-la para criar um moderno e eficiente corredor rodoviário, atendendo a necessidade da população. Além de melhorar a segurança, escoamento da produção e fluxo de veículos”, explicou Richa Filho.

Como este trecho foi antecipado, não há interferência nas tarifas das praças já existentes (localizadas em Tibagi, Imbaú e Ortigueira), informou o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), Nelson Leal Junior.

“Todos os recursos da obra são oriundos das tarifas já cobradas aos usuários da rodovia. Vale lembrar que os serviços prestados pelas bases operacionais da concessionária continuarão, como atendimento, guincho, inspeção rodoviária e ambulâncias”, finalizou Leal Junior. O investimento previsto para duplicar a Rodovia do Café, que faz parte do contrato de concessão que durará até 2021, é de R$ 1 bilhão. 
http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=78739

Comentários

Postagens mais visitadas