Bomba: médica cubana pede asilo no Brasil. Ou: A prova de que o governo do PT é cúmplice de escravidão


Estava demorando. O primeiro caso de uma médica cubana pedindo asilo no Brasil. Procurou o deputado Ronaldo Caiado, do DEM, e está abrigada no gabinete do partido. Ramona Matos Rodriguez diz que foi enganada pela ditadura cubana, que não pode sair livremente sem ser vigiada, e que ganha apenas US$ 400 de salário. Disse a cubana:
Eu penso que fui enganada por Cuba. Não disseram que era o Brasil estaria pagando R$ 10 mil reais pelo serviço dos médicos estrangeiros. Me informaram que seriam 400 dólares aqui e 600 pagos lá depois que terminasse o contrato. Eu até achei o salário bom, mas não sabia que o custo de vida aqui no Brasil seria tão alto.
A cubana afirmou que não deixará a Câmara porque teme ser presa. Ela afirmou ainda estar preocupada com a filha, que mora em Cuba. “Tenho uma filha que é médica e mora lá. Esse é o grande problema”, disse. Apenas alguém muito desesperada faria isso, colocando em risco a vida da própria filha lá na ilha-presídio.
O governo do PT é cúmplice de escravidão, ao compactuar com isso tudo. Negociou com uma ditadura para utilizar trabalho escravo no país, sabendo que quase todo dinheiro ficará com o regime tirano e que tais profissionais não terão liberdade de ir e vir em nosso país, o que vai contra nossa Constituição.
Isso é da maior gravidade. O precedente do governo petista é o pior possível: quando dois boxeadores pediram asilo, o então ministro Tarso Genro os despachou de volta para Cuba, sabendo que seriam duramente punidos pelo ditador Castro. O PT coloca sua afinidade ideológica e sua camaradagem com a ditadura acima de nossas leis e dos direitos humanos.
Ronaldo Caiado, em sua página do Facebook, escreveu:
Ramona nos entregou cópia do contrato assinado. E sabe qual a surpresa? O contrato é intermediado por uma empresa que funciona como “gato”. A “Comercializadora de Servicios Médicos Cubanos S.A.” é a responsável pelos contratos. Ela recebe 400 dólares (R$800) dos R$ 10 mil. Outros 600 dólares (R$ 1200) são depositados em uma conta cubana e supostamente seriam pagos quando o médico retornasse. E o restante dos R$ 10 mil mensais? Para o bolso dos ditadores Castro. 
Já falei com a Comissão de Direitos Humanos da OAB e vamos entrar com o pedido de asilo, amanhã, no Ministério da Justiça! Se Ramona voltar para Cuba, será presa. A Polícia Federal já está atrás dela. Grampearam o seu telefone. A Liderança do Democratas agora é a embaixada de apoio aos refugiado cubanos. Ela vai ficar aqui. Daqui só sai quando estiver segura.
Espero que o Brasil ainda tenha algum resquício de oposição política, pois o caso é grave e demanda uma atitude firme e conjunta. A probabilidade de ela ser ameaçada e ter de voltar atrás para simular arrependimento é enorme. A pressão do governo brasileiro, fosse um governo minimamente decente, seria para que o regime cubano mandasse sua filha para cá, e ambas teriam o asilo concedido. Como se trata do PT, sabemos que a reação será outra, bem diferente…
Rodrigo Constantino
http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/comunismo-2/bomba-medica-cubana-pede-asilo-no-brasil-ou-a-prova-de-que-o-governo-do-pt-e-cumplice-de-escravidao/

Comentários

Postagens mais visitadas