POLÍCIA DA ISLÂNDIA MATA PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA. AQUI NO BRASIL, SÃO 5 A CADA DIA.

As Forças Especiais da Polícia Nacional da Islândia foram obrigadas, pela primeira vez na história, a matar um homem em uma operação nesta segunda-feira. Segundo os agentes, a vítima tem 59 anos e começou a disparar sem motivo aparente da janela de seu apartamento na capital Reykjavík durante a madrugada. 
"Esta foi a primeira vez que uma pessoa morreu em uma ação como essa. A polícia lamenta esse incidente e presta as nossas mais profundas condolências à família deste homem". Ele afirmou que, após o incidente, foi feita uma reunião entre os comandantes e a tropa e que os soldados envolvidos na morte receberão ajuda psicológica.
No Brasil, que é um dos países mais violentos do mundo, o cenário é bem diferente. 
De acordo com o anuário apresentado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2012, ao menos cinco pessoas diariamente perderam a vida no fogo cruzado entre policiais e civis, no Brasil. Ou seja, ao menos 1890 vidas foram tiradas pela ação das policias civis e militares em “situação de confronto”. Morrem, também, anualmente, centenas de policiais. Estado de natureza (Hobbes). Selvagerismo absoluto, que caracteriza nosso Estado policialesco num continuum infinito.
O número de mortos anunciado, na verdade, é muito maior, já que a disponibilidade desses dados é precária em boa parte do país, havendo uma dificuldade na mensuração.
A violência crônica em que vive o país, que em 2011 registrou 52.198 mortes por homicídio doloso,

Foto:  Reykjavik, capital da Islândia



Comentários

Postagens mais visitadas