EU, EU, EU! O ZÉ SE DIRCEU!


A Justiça foi feita. Foi feita para os ricos e poderosos não irem em cana no Brasil. Mas depois do chocolate que o PT (Partido dos Trambiqueiros) levou no Supremo, isso mudou! Agora o Josef Dirceu vai ver o PSOL nascer quadrado. Quem diria... até outro dia o homem forte Josef Dirceu era o principal membro do núcleo duro do governo. Hoje em dia, coitado, mal consegue ir pro segundo turno numa ereção, quer dizer, eleição. 
Esse escândalo do mensalão provou que o PT não é mais aquele bom e velho partido esquerdista socialista de antigamente. Na verdade, o PT resolveu sair do armário e assumir que é um partido de direita, entusiasta do capitalismo neoliberal globalizante e do livre comércio de parlamentares. 
É uma injustiça a condenação de Josef Dirceu! Conheço Josef Dirceu desde os tempos do movimento estudantil. Dirceu era um gênio precoce da ejaculação política. Com seus discursos inflamados, Dirceu incendiava as massas na porta do Família Mancini, do Gigetto e do Jardim de Napoli em São Paulo. Pra ver se eu conseguia pegar alguém, resolvi me engatar na luta política e fiz sociedade com o Zé Dirceu uma banquinha que falsificava carteirinhas da UNE. Perseguidos pela Ditadura e pelo rapa, fomos presos pela repressão. Quando o Gabeira sequestrou o embaixador americano, acabamos sendo trocados por uma figurinha do Golias que ia completar o álbum Perdidos no Espaço.
Cansados da ditadura opressiva e sanguinária no Brasil, resolvemos nos mandar para Cuba. Lá, pelo menos, a polícia estava do nosso lado. Hóspedes de Fidel Castro (que ainda era vivo na época), Zé Dirceu e eu fomos treinados em Cuba pela KGB: ele pra ser espião e eu pra ser cafetão no Malecón. 
Formado em guerrilha na Universidade de Havana, Dirceu organizou outro grupo revolucionário, o Buena Bosta Social Club. Em seguida , para voltar ao Brasil clandestino, fez uma operação plástica e uma lipoaspiração. A lipo ele só fez porque estava se achando muito gordo. Com a sua nova identidade de Gislayne, Dirceu se escondeu numa pequena cidade do interior do Paraná. Para não despertar suspeitas naquela pequena e conservadora comunidade interiorana, assumiu um relacionamento lésbico e gravou um disco como cantora eclética de MPB.
Com a final da ditadura, Gislayne, quer dizer, Zé Dirceu, exausto de fazer sexo sem usar o seu bilau, revelou para a patroa sua identidade secreta e voltou pra política, onde arrumou um emprego de presidente do PT. Foi aí que o Zé Dirceu cometeu o seu maior erro político: pagou com um cheque sem fundos do Delúbio a renovação da assinatura de VEJA. A partir daí, a revista semanal passou a persegui-lo implacavelmente, levando o Zé Dirceu a cassação pelo SPC e pelo SERASA. 
Já o trambiqueiro, quer dizer, o tesoureiro do PT (Partido da Treta), Decúbito Soares, por conta de suas maracutaias, é hoje considerado o PT Farias do Lula. Homem das sombras, soturno e misterioso, Delábio Soares também frequentava o famoso apartamento de Josef Dirceu em Brasília, onde também moravam o José Ingenoíno e o cantor Latino. Aliás, foi inspirado no movimentado aparelho petista que Latino compôs o mega hit “Festa no PT”.
Derroubio era o homem de desconfiança do presidente Luis Ingenuácio da Silva, que nunca desconfiou de nada. Lula não só não desconfiava, como também não sabia de nada e não enxergava coisa nenhuma. Na verdade, Luís Cegácio Lula da Silva não viu o mensalão porque usa as Lentes Transitions que escureciam automaticamente sempre que ele entrava no Palácio do Planalto. 
Josef Dirceu é um homem obcecado pela ética e pela estética. Depois de implantar uma nova cabeleira, procurou um dentista para implantar a dentadura do proletariado. Falastrão, arrogante e autoritário, Josef Dirceu, infelizmente, tem alguns defeitos. Ele se diz perseguido pela mídia golpista mas, na verdade, quem perseguiu o ex-Poderoso Chefão do PT foi a Polícia Federal, o Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal . Mas a condenação pelo Supremo não baixou a crista de Josef Dirceu, o czar vermelho! Depois que pagar a sua etapa, Dirceu promete que vai botar pra quebrar. Quebrar a cara dos jornalistas golpistas que pegam no seu pé, ao contrário da minha pessoa que só fala bem: bem mal!!! Pode vir, Dirceu! O medo é uma palavra que não existe no meu dicionário! Como também não existem as palavras medonho, meditar, médium e medíocre: eu arranquei essa página pra enrolar um charuto de maconha.
*Agamenon Mendes Pedreira é jornalista em regime semi-aberto

Comentários

Postagens mais visitadas