Os devotos da seita lulista se escondem no banheiro para ler o que diz ou escreve FHC


Tão combatidas pelo lulopetismo, continuam fazendo sucesso a trajetória e as ideias do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso consubstanciadas no livro “A Arte da Política — A História que Vivi” (Civilização Brasileira, 2006).
Acaba de sair a quinta edição, revista, da obra coordenada pelo meu irmão Ricardo Setti, colunista do site de VEJA. Somadas as edições anteriores e as duas reedições da primeira, passam de 100 mil os exemplares vendidos. E vem aí a versão em audiolivro.
Para um livro de 700 páginas, com o salgado preço médio de 70 reais, é uma proeza e tanto. Como “A Soma e o Resto” continua nas listas dos mais vendidos, pode-se deduzir que os devotos da seita que crê na herança maldita esquecem na estante livros encomendados sobre privataria tucana e se escondem no banheiro para ler o que diz ou escreve FHC.
*A. Nunes

Comentários

Postagens mais visitadas