Falando sério!


Hoje não vou falar de assuntos sérios, profundos e de grande relevância cultural como o carnaval e o Big Brother. Pelo contrário, vou tratar aqui em O Globo (o jornal que fica estacionado na frente do meu Dodge Dart 73, enferrujado) de um tema fútil, vazio cheio de personagens patéticos e ridículos. Não, não vou escrever sobre Mulheres Ricas. Vou falar de política.
Como todo brasileiro que se preza, sou um revoltado com os políticos, governantes e autoridades do poder (poder com PH)! Vivo indignado com os desmandos destes seres inescrupulosos que torram o dinheiro público como se fosse um cigarro de maconha. Mas ao contrário da “cannabis sativa”, a política é legalizada e descriminalizada no Brasil mesmo porque nenhum político vai preso no país. O único jeito de um político ir em cana no Brasil é com gelo, limão e açúcar. 

Como é que a presidenta Dilma Roskoff me coloca o Marcelo Crivella num ministério importante como o Ministério da Pesca? O Crivella é pastor e só entende de ovelhas e rebanhos de um modo geral. Só porque ele é evangélico, a presidente cross dresser acredita mesmo que o Crivella vai fazer o milagre da multiplicação dos peixes? Este ministério piscoso é de importância estratégica e fundamental para a economia brasileira. Todo mundo sabe que o Brasil é o maior exportador de piranhas do mundo e que esta atividade eroto-comercial gera muitas divisas para o país. 

E em São Paulo, a luta sangrenta pela prefeitura da cidade está espalhando o terror pela Terra da Garoa. Os paulistanos estão entre a cruz e a caveirinha. De um lado temem que o ex-ministro da Educação Fernando Erradad deixe São Paulo mais bagunçada que o ENEM. Por outro lado, o ex-candidato José Serra do Caixão, tal e qual um zumbi morto vivo, levantou-se de sua tumba para concorrer mais uma vez à prefeitura. A coisa está feia em São Paulo e só não está mais feia porque a presidente da Petrobrás, Graça (?) Foster trabalha no Rio. 

A falta de escrúpulos na política brasileira não conhece limites. Nem no UFC se vêem tantas jogadas e golpes baixos. Além dos coliformes fecais que passam boiando em nossa praias, os cariocas assistem enojados à cocôligação entre César Mala e Anthony Molequinho, o Garotinho para assaltar a prefeitura. O ex-governador, sempre enrolado com justiça, escapou da FEBEM e foi acolhido pelo Nero carioca que sempre foi seu inimigo mortal. 

Mas é não só na política que impera a pouca vergonha e falta de ética. Vejam o caso do jornalista Paulo Henrique Tamborim que, num gesto racista, xingou o seu colega Heraldo Pereira de “preto de alma branca”. O que só prova que Paulo Henrique Amoral é um jornalista branco de alma marrom. ***

















As piranhas, robalos, namorados, peixes-espada, cavalas e outros peixes de duplo sentido, se reuniram para protestar contra a nomeação do pastor Marcelo Sequella como novo Ministro da Pesca. 

***
Agamenon Mendes Pedreira é um caucasiano de alma afro-descendente.

Comentários

Postagens mais visitadas