Crianças famintas de outros continentes estariam entre as vítimas da Petrobras

Uma organização criminosa de fazer inveja a seus pares.
Parece que a quadrilha investigada pela Lava Jato chegou a trapacear a maior fundação de caridade do mundo.
Por essa eu não esperava.
Fundação Bill & Melinda Gates existe há 15 anos, emprega cerca de 1.400 pessoas em todo o mundo, e, com doações de mais de U$ 40 bilhões, atua em várias frentes de combate à pobreza extrema sem fins lucrativos. Financia a erradicação da poliomielite, o combate à Aids, à tuberculose e à malária, além de várias outras doenças tropicais. É especialmente atuante numa das regiões mais pobres do mundo, a África sub saariana.
Essa generosa instituição, citada frequentemente também como uma das mais transparentes do mundo, está processando quem?
Ela: a Petrobras.
Queixa-se de ter sido usurpada em dezenas de milhões de dólares.
Em 2012, durante o julgamento do mensalão, o ministro Luís Fux, do Supremo Tribunal Federal, lembrou que “a cada desvio de dinheiro público, mais uma criança passa fome, mais uma localidade fica sem saneamento, mais um hospital sem leitos”.
Verdade. Só que há três anos não nos passava pela cabeça que o crime enraizado no poder público alcançasse tamanha escala.
Muito menos que a maior estatal brasileira mentisse tanto e por tanto tempo. A ponto de enganar o fundador da Microsoft. E de privar de comida, esgoto e hospitais não só os brasileiros, mas também os muito pobres de outros continentes.  (Em tempo: não acredito na versão de que no encontro com a presidente Dilma, nos EUA, Bill Gates se disse constrangido com o processo aberto, “terceirizando” a responsabilidade. Essa história de transferir a “culpa” para a vítima… Bom, parece é bem tupiniquim.)
http://lillianwittefibe.com/2015/09/28/criancas-famintas-de-outros-continentes-tambem-estariam-entre-as-vitimas-da-petrobras/

Comentários

Postagens mais visitadas